terça-feira, 15 de abril de 2014

3 Ser gestante é fácil?


Nada nesta vida é fácil, depende muito de cada uma, do processo, da compreensão dos que estão a nossa volta, personalidade, alimentação, e blá blá blá.
Quando descobri que estava grávida fiquei muito feliz, até porque o plano é sempre de Deus em nossas vidas, mas procurei não ficar "neura" em cima da ideia, por isso nem atentei para postar coisas específicas do assunto.
Agora no oitavo mês de gestação fico mais tranquila para conversar e discutir o tema até porque graças a Deus tem sido tudo tão gostoso e tranquilo até aqui que dá vontade de compartilhar para auxiliar no "calma filhinha" para quem está começando sua gestação e já ouviu ou leu um monte de baboseiras por aí afora...

Confesso que não fiquei fuçando muito o assunto, lendo tudo pela frente, comprando livros... Exatamente para não aumentar a ansiedade (a quantidade natural que temos neste ciclo). 
Fui bem light em tudo, principalmente na alimentação.

Como foram meus primeiros quatro meses:

O popular "enjoo" típico dos primeiros meses eu não escapei. Foi difícil porque sou comilona e sofria por não poder comer tudo do que gosto. Não tive vômitos graças a Deus, era só a sensação de milk shake de sabão em pó com alguns alimentos, cheiro como café e alho fritando no óleo e perfumes de cosméticos...
Não foi fácil, mas tive vantagens: Não enjoei nada de comida, arroz, feijão, verduras, frutas e carnes! Eu sou carnívora e isso me fortaleceu muito. Não ganhei peso, mas não prejudiquei meu bebê que tá fortinha e no peso ideal. Sofria pela manhã, pois massas, pães... Não caiam bem. Era feliz com comida básica mesmo e muita variedade de frutas. 
O enjoo, segundo especialistas, é um ótimo sinal. A sensação é ruim, mas a produção de hormônios causa essa sensação. Algumas gestantes sofrem com ele os nove meses. Algumas não o tem.  O meu passou em exatos quatro. E foi muito bom enjoar de doces, pois não engordei exageradamente. Aliás, não curto tanto doces. Isso acelerou o processo de "passa-enjoo". (5 quilos até o oitavo mês, fora a baby)
Sucos de frutas: Aproveitei e ainda proveito ao máximo o açúcar das frutas, como laranja, mamão... Acho tudo uma delícia. O açúcar não me faz falta. Até café com leite aprendi a tomar sem açúcar e muito menos adoçantes. Refrigerantes e sucos de caixinha nem no sonho. E sinceramente? Não sinto falta. Chocolate eu já não curto, agora então, eca. 

A tal água com limão

Dicas de amigas queridas não faltaram. Fui tentando de tudo, gelo, água com gás, água bem gelada com limão... Ajuda, mas não fez milagres. O que me valeu mesmo foi água com gás e limão durante um curto período e água natural bem gelada. Gelo eu não curtia, dava gosto de sabão ou algo adocicado na boca.

Evitei frituras e não conseguia comer muitos laticínios. Particularmente odeio iogurte, e continuo não gostando...

Manter um corpinho gestante magro me ajudou muito em vários sentidos: Não tive pés inchados, não tive dor nas costas, pude trabalhar com quase a mesma disposição de antes. 

Desejos malucos

Não tive muitos. Vez ou outra tive sonhos comento "pastel de feira", algum alimento específico e no outro dia providenciava sem escândalos. Como eu disse sou carnívora, então se sentia cheirinho de churrasco, corria atrás. Gosto muito de comida de sítio como pamonha, pão de queijo, coisas caseiras... O ritmo comum da minha família.

Sono

Tive muito sono no início, depois passou, dormia normalmente a noite. Estou no oitavo mês e muitas amigas me perguntam se estou dormindo, afirmo e reafirmo: Sim! E muito bem, obrigada!
A bexiga aperta, a vontade de fazer xixi aumenta, mas nada desesperador. Eu acordo de madrugada meio sonâmbula, vou e retorno a dormir. Sei que durmo bem pois tenho sonhos.

Fome de grávida

Nada extraordinário, até porque SEMPRE fui esfomeada. Hahahahá! Sinto mais fome na parte da tarde, na hora daquele café gostoso de vovó, com quitutes e lanchinhos. 

Emocional

Sempre ouvi dizer que grávidas ficam choronas, extremamente sensíveis e assustam fácil. Isso se confirma. Qualquer filme bobo de Sessão da Tarde me faz chorar. Mas irritações, pavio curto tive só no início. Agora me sinto mais amorosa, vontade de cantar, bom humor, meio chorona sem muito drama... Eu não sou muito de frufru. Converso com minha bebê, mas sem aqueles melodramas... Gosto de cantar.
Graças a Deus tive muito carinho e ainda estou tendo da família, amigos queridos e conhecidos. Isso ajuda muito! Meu esposo é meu parceirão em tudo, me faz rir, me acalma, e por isso procuro ao máximo não fazer dele um saco de pancadas com a desculpa da gravidez. No início tive que pedir para ele trocar o desodorante e suspender o uso de perfumes e mousses de cabelo, só isso. 

Perfumes

Nos primeiros meses eu sofri muito. Nosso olfato aguça muito e nem sempre todos colaboram. Aguentei firme e passou, mas ainda estou sensível. Perfumes importados fortes me judiam... Eu corro deles. 
Nos primeiros meses sofri com sabonetes, usava de coco, neutros, mas foi complicado... Tomar banho era tortura. Graças a Deus passou após quatro meses. Shampoo, idem. Maquiagem? Bases Chanel me enjoavam, tudo me enjoava... Até batom sem cheiro. Nem lip balm eu suportava! Mas passou. Agora só a base Healthy Mix Serum que me enjoa um cadim. Mas consigo usar os demais produtos tranquilamente. 

Roupas

Não fiquei neura por "moda gestante" não. Comprei umas boas bermudas com ribana na cintura, bem larguinhas de algodão 100% e cores caqui, neutras... Algumas batinhas eu já possuía, vestidos... O básico. Como não engordei muito, só na barriga, foi bem tranquilo. Sou exigente com 100% algodão. 
O calor que sentimos realmente é bem, bem maior que os demais. E este ano o verão tá de parabéns, foi infernal aqui no Sul.

Enxoval

Sou apaixonada por maquiagem, mas básica com roupas. Minha princesinha não será diferente. Comprei tudo basiquinho, adoro Hering, Zara baby e coisinhas populares. Não ganhei nada do que falaram que geralmente ganhamos. Foi bom correr comprar o básico porque essa de "não compre nada, você vai ganhar muita coisa", comigo não funcionou. Ganhei sim alguns mimos, mas, aqueles pra resolver mesmo a necessidade não. Mas tá ótimo! No fim, é melhor mesmo a gente comprar porque conhecemos melhor nosso estilo. Sou grata a todas as amigas que deram fraldas descartáveis, vovó que costurou roupinhas básicas e amigas que me presentearam. Valeu!
Mas é válido lembrar que não devemos MESMO exagerar nas quantidades. Muitos bebês de amigas nasceram por esses meses e percebi que perde-se muito rápido as roupinhas. Por isso, consciência no consumo, minha gente. 

Médicos

Fui abençoada em todos os sentidos nesta gravidez. Ou melhor, ainda estou sendo! :D
Tenho um excelente obstetra japa que tira todas as neuras da cabeça da gente. Cuidou direitinho de todas as etapas que passei. Como tenho esofagite precisei tomar um remedinho contínuo, o Pantozol. Tive medo de não ser legal tomar medicações durante a gestação, mas ele me tranquilizou em tudo explicando o que pode e o que não pode. Fui cuidadosa e tudo o que ele preveniu deu certo. Ele disse que alguns alimentos causam azia e má digestão, segui a risca. Ele liberou muitos alimentos, me socorreu em todos os apertos via e-mail.
Minha médica de ultrassom é maravilhosa. Ela é séria e graciosa ao mesmo tempo. Eu sou meio "Miranda do Sex And The City" sabe gente, muito nhenhenhê me cansa. Acho que Deus preparou uma equipe a minha cara... Hahahá! 

Ultrassonografia

O Pré-natal é muito importante, mas ficar fazendo um ultrassom por semana só pra ver o neném não é necessário. A vontade é de ver todo santo dia como tá nosso bebê, confesso. Mas foi mágico cada visitinha. Os primeiros são mais chatos porque o neném é uma fofolete ainda. Mas quando ganha forma de bebezinho mesmo, mexe, chupa dedinho... É um sarro. Eu não sou dramática. Quando escutei o coraçãozinho pela primeira vez, até falaram "ih, vai chorar..." Eu disse: Ah ta. Fiquei meio em estado inerte na hora. Mas sempre feliz e grata a Deus pela saúde da baby. 
Tenho miomas que graças a Deus não se desenvolveram e ficam na parte exterior. O médico me deixou muito tranquila, disse que não afetava em nada o bebê. Marinheira de primeira viagem a gente fica apreensiva, mas eu aprendi a relaxar e desencanar. A fé em Deus é o alicerce.

Cuidados dos primeiros meses

 É natural e comum abortos nos primeiros meses. Assusta ouvir isso, mas é necessário cuidar muito nesta fase. Cuidei. Valeu cada esforço. Não carreguei peso, não fiz grandes esforços, não passei nervoso, procurei ficar sussa. Tive um pouco de aceleração no coração, mas passou. Foi um ou dois pirepaques. 
Não lotar muito o estômago em cada refeição me ajudou pra caramba a controlar refluxo e arritmias.
Amigas que já são mães tiveram sangramentos, por isso fiquei atenta para não abusar nas escadas e ladeiras. Não tive nada graças a Deus, nem cólicas provenientes dos miomas.
Dores naturais: Muitas mães experientes e médico me alertaram de dores nas laterais da barriga provenientes do crescimento do neném. Tive. Mas levei de boa. Tomei Buscopam Duo em alguns momentos, mas passou e fui sentir novamente no sétimo mês. Sempre que pintava uma situação assim eu já me preparava tirando dúvidas com o obstetra.

Quando o neném começa a mexer

Deu para sentir a partir do quinto mês, pareciam borboletinhas no estômago? Sei la. Mas era gostoso sentir aquela "trimilicadinha". Com o tempo foi ficando mais perceptível e hoje minha baby se alonga, dá show de rock, pula e rebola... Adoro! Dói? Se dói em alguém não sei, mas em mim não! Amo quando ela mexe, é como se me avisasse "tudo certo por aqui viu mãe!" Ela dorme? Segundo o médico sim. Ela mexe mais durante a noite, das 23:00 até 01:00 da manhã. O médico disse ser totalmente normal e nada haver isso de que "ah, não vai dormir de madrugada quando nascer". Por isso eu gosto do meu médico. Ele desmistifica tudo.

Trabalhar grávida

Fácil? Nadinha. Ficar muito em pé cansa? Sim. Mas levei de boa até porque alunos e amigos auxiliaram muito. Não tive privilégios, porém tão pouco intolerâncias. Sou grata a Deus pelas equipes de trabalho maravilhosas que tenho e amigas queridas. Ser professora é receber carinho todos os dias. Grávida então, melhor ainda. Isso me deu força nos momentos de fadiga, dores, cansaço... Até aqui tem me ajudado meu Senhor. :)

Um desafio: Driblar comentários e pitacos negativos

Deixei este tópico por último por ser exatamente o que mais dificulta o psicológico de uma boa gestação. Por mais que a gente diga para si mesma: Eu não vou ligar, eu não vou abstrair, eu sou desencanada, etc... Algumas frases negativas de gente sem noção total chateiam e bem a gente nesta fase.
A má notícia: Existem aos montes pitacos sem noção de gente que não se toca que ser marinheira de primeira viagem é exatamente para um dia ser marinheira de segunda viagem... (Risos)
Essas pessoas geralmente não tem experiência alguma e temem que você supere as dificuldades que ela passou. A gente se chateia, mas graças a Deus...
A boa notícia: Passa! E adquirimos experiência do drible de situações assim. Portanto quando alguém te falar frases do tipo:

"Não vai mimar a bebê e dar muito colo vu!"
"Ih... Os bebês de hoje em dia são diferentes viu!"
"Cuidado que fulana abortou porque chutou a porta! Cuidado que sangramento é mal sinal! Cuidado pra não olhar o filho dos outros que o seu nasce pior! Não come isso que mata viu?" E tantas outras baboseiras... 
"Cê viu? A fulana perdeu o bebê porque isso, isso e aquilo..."
"Se prepara viu querida, você não vai dormir, suas costas vão doer, agulhadas pra todo lado, é só sofrimento e vai ficar bem feia com manchas na pele!" (Acreditem, escutei tudo isso e muito mais...)

Saiba que:
O que realmente importa é o que Deus e o médico falam. Particularmente amo as dicas da minha mãe, desencanada, alegre, positiva!!
Cada gestação é uma. Cada organismo é um. Assim como a primeira transa da sua amiga pode ter sido totalmente diferente da sua, a gestação idem.
E sejamos solidárias com quem:


  • Engordou muito, mas não foi de propósito;
  • Teve muita muita fome, que você não teve;
  • Que inchou muito, porque é coisa do organismo de cada um;
  • Que ficou nervosa, que chorou demais, que perdeu as estribeiras por uma questão hormonal;
  • Que passou a gestação toda sem marido;
  • Que não conseguiu ficar longe dos doces;
  • Que é um ser humano suscetível de erros, acertos, vontades, sonhos, falhas, medos, ansiedades, dúvidas... Tudo isso junto e misturado.

Conforme eu for lembrando de algo gente, vou postando UPDATEs ok? Deixem dúvidas nos comentários.
Próximo post: Decoração de quarto da baby.

Beijo e até mais!
Suzue


3 comentários:

  1. Ei flor tudo joia?

    Quanto tempo... Fiquei super feliz em saber que você será mamãe, que gracinha!

    Bom não sei se você sabe mas, eu também já sou mamãe tenho um príncipe de 1 ano e 8 meses. E te digo ser mãe é a melhor coisa do mundo. Bjkas.

    www.glacecompimenta.com

    www.glacecompimentababy.blogspot.com

    www.casarebom.com

    ResponderExcluir
  2. Fiquei muito feliz em saber que logo tera um bebê, parabéns que Deus abençoe vcs!

    ResponderExcluir
  3. Ri tanto, kkkk. Adorei o resumão e os bonecos de pano.... que amoooor! Quem bom gosto.

    Chega logo, Aninha!!!

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu comentário!