domingo, 22 de janeiro de 2012

0 Domingão do Senhor!

Dedico o post de hoje para as mulheres. Especialmente para aquelas que não tiveram um 2011 muito bom, que não receberam a atenção, carinho, amor e alegrias que mereciam e merecem. Para aquelas que por algum motivo pessoal foram magoadas, incompreendidas e até injustiçadas. Mulheres guerreiras, pilares de suas famílias, companheiras, amigas, filhas, mães, irmãs, primas...
No culto de hoje pude refletir que Deus nos socorre SIM. Mas é importante, é fundamental que o problema apresentado no altar do Senhor tenha nome, cor, endereço... Sim, caras leitoras mulheres. É preciso especificar o pedido, até anotar na agenda para que, ao receber a bênção nossa gratidão com Deus apareça com todo fervor. Se possível testemunhar também. 
O poder do testemunho não é de "dar show" esperando aplausos. E sim, de COMPARTILHAR uma ação de fé com resultados edificantes. Leia-se: Receber de Deus a cura, a transformação, prosperidade, sucesso no trabalho, casamento, família... E o mais maravilhoso: Sentir que aquela mágoa foi embora, que o amor, respeito, carinho e atenção que merecemos finalmente chegaram. E com isso, a paz na alma!
Quando estamos tristes por algum motivo qualquer, só nosso, subjetivo ou bobo que seja, um abismo se abre perante nós. Parece que por mais que "dias melhores venham", aquele dia, aquela mágoa em especial jamais será apagada.
Eis o motivo de focarmos nosso pedido a Deus. Quando oramos a Deus, por um motivo apenas, nosso cérebro registra e aguarda a resposta deste pedido. A fé move montanhas, certo? Não é por acaso que a Bíblia trata cuidadosamente do poder da fé.
Há quem acredite em "força positiva". Ok. Faz sentido mesmo. Deus nos deu este poder de acreditar e esperar o melhor. Mas pedir "randomicamente" as coisas não ajuda de forma alguma, ao contrário, atrapalha, confunde, transforma Deus em repartição pública. Quando o pedido é especial a espera consequentemente será também. Deus quer ouvir exatamente o que precisamos e queremos. 
É muito fácil orar "Deus, me ajude!", mas em quê? Somos mulheres e temos nossas semelhanças. Mas cada uma  pode ter sua dor em particular. Pode-se ser feliz no casamento e infeliz no trabalho. Pode-se ter o melhor emprego no mundo e o marido mais insensível do planeta, e por aí vai... 
Existem orações que mais parecem texto falado de gravador. Pedem-se TANTAS coisas pra Deus que fica difícil até de identificar o dia e a hora que a bênção veio.
Existem mulheres que nunca foram felizes. Parece cena de novela? Até na novela, nem que seja no último capítulo a infeliz recebe uma recompensa. Admitir para Deus nossas lacunas é o melhor caminho para que nossos sonhos se realizem. Ele quer o melhor para nós. Ser feliz 5% no ano não faz parte desse pacote "melhor".
Compartilho esta reflexão como um presente que recebi também. Eu tinha essa péssima mania de orar genericamente. Agora aprendi a ter um foco de cada vez. E anoto mesmo, colo post-it no espelho, em locais que olho todos os dias, anoto na agenda... E procuro conversar com nosso Deus de forma clara, sem firulas, sem demagogia e hipocrisia. Abrir o coração peludo não é tarefa fácil. Mas depois que vemos o resultado, que recebemos a tão esperada bênção, não tem mais volta graças a Deus! O mal vai embora, o levantar e sacudir da poeira acontece no momento que nosso Deus nos carrega no Seu colo e nos esconde embaixo de Suas asas.  Mágoa deletada. Vida nova. 

O meu Deus, segundo as tuas riquezas, suprirá todas as vossas necessidades em glória, por Cristo Jesus.



Filipenses 4.19


Boa semana para todas!

Suzue

Imagem: Reprodução

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário!